Amplificador multiroom AAT: som na casa toda pelo smartphone

Controlar o som em vários ambientes se tornou mais fácil com a nova geração de amplificadores multizona, que permite comandos a partir de smartphone e tablet. É o caso do PMR-4, produzido no Brasil pela Advanced Audio Technologies, um amplificador de 4 zonas estéreo especificado em 50W RMS; potência medida com os 8 canais operando simultaneamente, segundo a AAT.

O fabricante também oferece outros modelos, de características similares, para seis zonas e 12 canais. Considerando que cada zona funciona com dois canais, é possível configurá-los como bridge e dobrar a potência para 100W quando ambos se tornam um só canal (mono).

A linha PMR é baseada na amplificação Classe D, mais eficiente no fator “potência versus consumo de energia”. Mas, diferente da maioria dos amplificadores populares desse tipo, utiliza um robusto transformador toroidal para a reserva de energia DC (corrente contínua).

Isso se traduz em maior corrente e menor distorção. A construção interna da AAT inclui chassi rígido, de design industrial, com um painel limpo que convence a mantê-lo à mostra no móvel, e não escondido em um rack. O display gráfico se impõe com seu backlight azul, de brilho atenuável.

Conexões e ajustes pelo aplicativo

Na traseira, o amplificador da AAT exibe bornes parafusáveis de caixas e dezenas de conectores RCA bem setorizados, para instalação fácil de até quatro fontes estéreo. São 4 saídas para subwoofer ativo e 4 pré-amplificadas para reforço de potência com amplificador externo em cada zona.

Além da conexão LAN, o aparelho pode ser integrado à automação via RS232 ou IR, e ativado por gatilho de 12V; há uma saída trigger, para acionar fonte de sinal ou amplificador secundário. Interruptor liga-desliga, seletor de voltagem e fusível fazem parte do aparato de proteção elétrica.

Configuramos o áudio das zonas pelo painel. No menu, uma seção inicial é voltada ao usuário comum, e inclui volume, balanço de canais, ajustes de graves e agudos (+/-14dB) e direcionamento do sinal para cada zona. Outra seção serve para o instalador, com regulagens mais avançadas.

Ao pressionar duas vezes o botão de seleção, uma senha deve ser inserida. Isso é importante caso o proprietário queira proteger parâmetros delicados, como ganho de sinal pré das entradas, modo de operação do amplificador (STEREO, MONO ou BRIDGE), configurações de rede, entre outros.

Com o amplificador conectado à rede, foi só baixar o app AAT PMR Amplifier Multiroom Control em nosso Android. Em questão de segundos já comandávamos volume, equalização e balanço de canais em cada uma das 4 zonas, por uma interface bastante intuitiva.

Além disso, foi possível nomear fontes e zonas com o smartphone e, finalmente, chavear determinada fonte para distribuir áudio em 1, 2 ou todas as zonas, recurso que justifica o uso do termo “Matrix Amplifier” para esse equipamento. Um único app pode gerenciar até três amplificadores PMR.

Avaliação

De início, chamou a atenção a operação silenciosa do PMR-4: sem aquele “tuff” no liga-desliga e o famigerado zunido de alta frequência, comuns em amplificadores multizona Classe D mais antigos. A temperatura se manteve estável (fria), durante 10 horas de uso contínuo.

Conhecemos o PMR-4 conectado ao player de streaming, o AudioCast AC-1, e um conjunto de caixas de embutir da AAT, no show room do fabricante, em São Paulo. Na ocasião, ouvimos música ambiente com volume mais elevado que o normal e logo percebemos um multiroom diferenciado no quesito potência.

Já em nossa sala, o amplificador foi conectado a caixas bookshelf com sensibilidade de 88dB, através das quais escutamos diversos gêneros musicais. Nas primeiras audições com caixas de teto, a equalização em 0dB para graves e agudos parecia satisfatória, mas para uma avaliação mais crítica com modelos de gabinete foi necessário rever esse ajuste.

Adicionamos por volta de 7dB de graves em cada par de bookshelf destinado a um ambiente de aproximadamente 20m2, e o resultado foi além das expectativas, com médios e baixos fortalecidos. Transformando as zonas 1 e 2 em modo bridge, o PMR deu conta das duas caixas sem distorções notáveis, apesar do volume perto do máximo.

No geral, o som se mostrou mais limpo que a maioria dos amplificadores multizonas testados anteriormente. Se a ideia é ter um multiroom inteligente em casa ou no escritório, vale a pena conhecer (e ouvir) o PMR-4.

FICHA TÉCNICA

MODELO: amplificador multiroom AAT PMR-4
POTÊNCIA: 50Wx8 canais (400W RMS contínuos a 8 ohms distribuídos em 4 zonas); ou 100Wx4 (modo mono/bridge)
IMPEDÂNCIA: 4 a 16 ohms em estéreo; 8 a 32 ohms em mono.
CONSUMO: 450W (bivolt)
DIMENSÕES (L x A x P): 43 x 8,8 x 36cm
PESO: 9kg
GARANTIA: 1 ano
PREÇO: sob consulta
FABRICANTE: www.aataudio.com.br

 * Teste realizado pela equipe da revista HOME THEATER & CASA DIGITAL – sob coordenação de Alex dos Santos – e originalmente publicado na edição (#278); para ver a versão digital em seu Android ou iOS, inclusive da edição atual, clique aqui.

 Textos relacionados:

AAT amplia linha de amplificadores multiroom com conexões digitais

Como funciona um verdadeiro sistema multiroom?

Teste: amplificador compacto Russound para streaming e multiroom

Teste: amplificador Savage de 6 zonas pode ser controlado por app

COMPARTILHE COM SEUS CONTATOS: