Medidor de energia e água envia alertas via automação

Está no mercado uma nova solução para quem deseja monitorar o consumo de água e energia em sua casa: um medidor inteligente que funciona integrado a sensores de presença. Com isso recurso, comandado por automação, o dispositivo envia alertas ao morador sempre que houver um vazamento de água ou alguém esquecer a luz acesa.

A novidade é uma parceria entre as empresas Quero Automação, que desenvolve softwares de gerenciamento, e Geonav, fabricante de dispositivos. Utilizando a plataforma da chinesa Tuya, hoje uma das mais usadas no mercado, as duas empresas criaram o Medidor Monofásico 65A (foto), que permite acompanhar o consumo de energia da residência e também a geração através de painéis solares, quando houver.

“O sistema resolve o problema do desperdício de água e energia”, diz Vinicius Bastos, CEO da Quero Automação. “Caso haja algum equipamento ligado indevidamente ou ocorra vazamento de água no local, o morador recebe um aviso de alerta”.

O Medidor 65A funciona integrado a sensores de portas e janelas da linha Hi by Geonav, que avisam quando o local está vazio. Segundo Rafael Assa, diretor da Geonav, a solução pode ser instalada também em escritórios e outros ambientes. “Esse projeto visa ajudar as pessoas a terem uma casa mais segura, confortável, acessível e também mais sustentável”.

A comercialização do produto está sendo feita através de integradores selecionados e treinados pela Quero Automação, que desenvolve o software. Todas as informações sobre o funcionamento do sistema podem ser acessadas pelo morador através de aplicativo (foto), com gráficos que identificam picos de consumo e ajudam a gerenciar os gastos com energia.

Mais informações podem ser obtidas enviando mensagem para o email [email protected].

Temas relacionados:

Vídeo: conheça os condicionadores de energia que se integram à automação

Módulos de iluminação também acionam cortinas elétricas

Distribuidora aposta em painéis de energia solar integrados à automação

Artigo: Brasil ainda atrasado na geração de energias limpas