Sob nova direção, Classé lança amplificadores high-end de alta potência

A linha Delta da Classé, marca de origem canadense antes propriedade da B&W e há um ano adquirida pelo grupo californiano Sound United, é uma das mais prestigiadas em sistemas estéreo e multicanal. Isso acontece graças a uma ousada filosofia de construção, que, desde 1980, leva em conta o design arrojado e a seleção de componentes de alto nível.

Produzida no Japão, mas desenvolvida pela mesma equipe de projetistas baseada em Montreal, a série Delta chega a sua terceira geração, inicialmente com um pré-amplificador e dois amplificadores – um mono e um estéreo –, resultado de melhorias tanto no visual quanto em desempenho, segundo o fabricante.

Com duplos conversores (DACs) de 768kHz por 32 bits, o pré Delta 3 traz arquitetura que isola e encurta os caminhos do sinal. Seu gerenciamento de graves permite uniformizar a resposta de forma mais precisa em relação à calibragem automática convencional. O controle das ondas estacionárias na sala pode ser feito por equalizador de nove faixas em todas as fontes.

Para entregar energia limpa e estável aos seus circuitos, o pré utiliza fontes híbridas lineares e chaveadas com Fator de Correção de Potência. E ainda, o uso de fontes de energia separadas para os blocos de controle analógicos e digitais confere maior separação entre os dois tipos de sinais, sem ruídos ou interferências.

O painel tem como interface uma tela touch screen de completo grau de customização. Já a traseira, entradas digitais ópticas, coaxiais, USB, AES/EBU e analógicas balanceadas e RCA, incluindo PHONO. A conexão Ethernet visa o controle do pré Delta 3 por aplicativos iOS e Android.

Afora a entrada de ar e medidores VU no painel, os novos amplificadores Classé se destacam pela potência: são 300W a 8 ohms ou 600W a 4 ohms no modelo Delta 3 Mono e 250W a 8 ohms por canal no Delta 3 Stereo. Em relação à geração anterior, ambos passaram a ter fontes com capacidade aumentada.

Além disso, transformador toroidal separado, para os estágios de entrada e de pré-driver, e novos Mosfets laterais, com faixa passante mais ampla, entregam limpidez e elevada dinâmica. A operação em Classe A também foi elevada, ficando agora com maior potência, para um modo de operação linear e menor nível de distorção.

Distribuição no Brasil: Som Maior

Fonte: revista HOME THEATER & CASA DIGITAL

Textos relacionados:

Naim Audio chega com amplificadores para streaming e multiroom de áudio HD

Amplificador Mark Levinson combina processamento digital e alta potência

Luxman faz 90 anos e lança amplificador de luxo e design “retrô”

Receiver hi-end? Chega ao país o Surround Amplified Processor da Rotel

Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

htbest