Sony fecha fábrica e encerra produção no Brasil

Três dias depois de anunciar o lançamento de sua primeira TV 8K (veja aqui), a Sony informou nesta segunda-feira que irá encerrar a produção de equipamentos eletrônicos no Brasil. Em comunicado a sua rede varejista, a fabricante japonesa anunciou que sua fábrica de Manaus será fechada em março de 2021, mantendo vendas e distribuição de TVs, câmeras digitais e aparelhos de aúdio somente até meados do ano.
 

No comunicado, e também em nota distribuída à imprensa, a Sony não fornece detalhes sobre a decisão, citando apenas “o ambiente recente de mercado e a tendência esperada para os negócios”. O fechamento da fábrica levará à demissão de 220 funcionários. A empresa garante que continuará atuando nos segmentos de Games (PlayStation), Soluções Profissionais (equipamentos para emissoras de rádio e TV), Sony Music (gravadora de discos) e Sony Pictures (filmes e séries para cinema e televisão).

Não há dados oficiais sobre a operação brasileira do grupo, mas os balanços financeiros do último ano fiscal – encerrado em março – foram negativos. Segundo o jornal The Japan Times, o lucro operacional em todo o mundo caiu 57% no segundo trimestre comparado com 2019; e a previsão para o atual ano fiscal é de queda da ordem de 30%.

Apesar do sucesso do PlayStation (consoles e jogos), o jornal informa que as perdas nos segmentos de áudio e vídeo foram acentuadas pela COVID-19. Um dos poucos setores em que a Sony vem se dando bem é o de sensores para câmeras de celulares. No entanto, esse mesmo produto é responsável pela queda vertiginosa nas vendas de câmeras digitais, área em que a Sony sempre esteve entre as mais vendidas.

Operando no Brasil desde 1972, a Sony teve seu auge nos anos 1970/80, com a explosão nas vendas de TVs em cores e o surgimento do CD. Dominando a tecnologia CRT (3 tubos), a empresa consolidou uma imagem de alta performance tanto em TVs quanto em projetores. No entanto, começou a perder terreno com a chegada da tecnologia LCD e, principalmente, a concorrência dos fabricantes coreanos, que hoje lideram o mercado de TVs.

Depois de se aventurar nos setores de computadores (com a linha Vaio) e de celulares (Xperia), a Sony perdeu terrenos no mundo inteiro nos últimos anos. Em 2018, a empresa decidiu parar de produzir TVs até mesmo no Japão, passando a encomendar seus painéis de fabricantes chineses e coreanos

Temas relacionados:

Novo CEO da Sony é visto como “homem do dinheiro”

Por que Sony e Microsoft decidiram se unir nos games

Sony mira segmento premium em TVs

Sony acerta sua divisão de TVs. Será que é suficiente?

COMPARTILHE COM SEUS CONTATOS: