Inspirada em shows ao vivo, JBL oferece linha de caixas Stage

Do palco para a sala. Foi o que inspirou a JBL, de reconhecida tradição em desenvolver sistemas de áudio para shows ao vivo, a produzir a linha de caixas Stage. Formada por nove modelos, sendo três do tipo torre, duas bookshelf, duas central e dois subwoofers, a Stage chega para suceder a linha Arena – uma das mais comercializadas em todo o mundo.

As caixas apresentam drivers com cone de papel branco (policelulose) em homenagem aos antigos modelos de uso profissional da marca. Além disso, trabalham com tweeter domo de alumínio de 1” casado com guia de ondas (waveguide), capaz de melhorar a definição sonora, e impedância nominal de 6 ohms.

Com 1m de altura, a torre A180 (R$ 3.800) tem crossover de 2,5 vias em um projeto com mais dois woofers de 6,5” e 90dB de sensibilidade, para admitir amplificação de 20 a 225W e garantir resposta de 40Hz a 40kHz. Embora com eficiência de 86dB, a bookshelf A130 (R$ 1.440) também admite 225W, mas responde até 55Hz através de um falante de 5,25”.

Esse é o mesmo diâmetro dos dois woofers da central A125C (R$ 1.000), de 47cm de largura, que aceita 150W e desce à frequência de 75Hz. Já o subwoofer A100P (R$ 2.250) atua com driver de 10” alimentado por amplificador interno de 150W RMS, que junto com seu gabinete Bass-reflex, de 34cm, produz graves da ordem de 35 a 150Hz.

FONTE: revista HOME THEATER & CASA DIGITAL / JBL

Temas relacionados:

Caixas acústicas B&W Série 600: um teste com música e filmes

Testamos caixas Revel Concerta2: high-end mais acessível?

9 sugestões em caixas acústicas de acordo com seu estilo

AAT oferece caixas e subwoofers para pequenos e médios espaços

COMPARTILHE COM SEUS CONTATOS: