Imagem ideal: ajuste contraste e nível de preto de sua TV

Diferente de TVs OLED ou LED-LCDs com pontos quânticos e backlight FALD, modelos LED-LCDs convencionais (e acessíveis) podem apresentar níveis de preto mais próximos de um cinza escuro, conforme vemos em nossos testes. Para muitas pessoas o baixo nível de preto nem é um problema, mas para quem é exigente percebe que isso também compromete a fidelidade de cores.

As tonalidades escuras ficam menos intensas, fazendo com que a imagem inteira pareça um pouco “lavada”. Felizmente esse problema inerente aos displays LCDs, sobretudo os de linhas mais populares, pode ser corrigido ao menos parcialmente com ajustes simples. Basta entrar no menu, diminuir o brilho e aumentar o contraste.

Para obter bons níveis de tons escuros, o brilho geral da imagem deverá ser menor. Quando o ambiente é escuro ou durante uma sessão noturna, o ajuste de brilho mais baixo não é um problema. Porém, o mesmo não podemos dizer com o uso da TV de dia, ou numa sala onde não há controle de luz externa, mesmo fechando janela e cortina.

Para um ajuste básico, sugerimos algumas imagens de referência; pode ser de uma cena de filme, documentário ou uma foto da família tirada por uma boa câmera com resolução igual ou superior a da sua tela. Use como fonte de sinal um pen drive, videogame ou player de Blu-ray. Na internet é possível baixar imagens de testes, inclusive da THX, em um computador e transferir para um pen drive.

Brilho

Congele uma cena noturna como a de um filme do Batman (O Cavaleiro das Trevas) ou algum de terror. Aumente o controle de brilho até ver os detalhes nas áreas mais escuras da imagem. Depois, diminua-o novamente para que fique o mais preto possível, sem ocultar esses detalhes. Para ver os resultados reais desse ajuste, é preciso desativar a função “Brilho Adaptável” ou “Sensor de Luz Automático”, presente em alguns modelos.

Contraste

Encontre uma imagem com muito branco, como um vestido de noiva ou um céu cheio de nuvens brancas. Diminua o controle de contraste até ver todos os detalhes, como as sombras nas dobras do vestido ou os sutis tons de cinza das nuvens. Em seguida, aumente para obter a imagem mais nítida possível sem lavar esses detalhes.

Luz de fundo

Esse ajuste não afeta significativamente a qualidade geral da imagem. Aumentar a luminosidade resultará em imagem mais clara, o que é importante no uso diurno, mas também pode aumentar os vazamentos de luz nas extremidades da tela, perceptíveis quando a sala estiver escura. O ideal é deixar a luz de fundo o mais baixa possível, ficando confortável para as condições de luz ambiente, o que ajuda a evitar a fadiga dos olhos.

Importante

  • Uma TV de linha mais popular com imagem bem ajustada terá melhor aparência de contraste e reprodução de cores, mas não será possível realçar os destaques brilhantes das cenas, como estrelas num céu escuro, por exemplo.
  • Portanto, não espere que uma LED-LCD comum passe a exibir qualidade de imagem similar a modelos avançados (FALD) com tecnologias de pontos quânticos ou OLED, pois nenhuma calibragem por mais profissional que seja resultará em milagres.

Para saber mais sobre configurações de imagem, baixe agora o app de HOME THEATER & CASA DIGITAL e veja a matéria completa publicada na edição 285.

Temas relacionados:

LG oferece maior TV OLED do mercado e demonstra displays por dentro
Testando Samsung QLED Q80 55”: uma das melhores TVs do Brasil?
Teste: TV 4K Philips 65 com Ambilight e Dolby Vision
TVs OLED Panasonic vêm com calibragem THX e Dolby Vision

COMPARTILHE COM SEUS CONTATOS: