Caixa PSB traz múltiplos woofers para graves fortes e precisos

A canadense PSB é uma das marcas de caixas acústicas mais importantes desse segmento. Hoje, faz parte do Grupo Lenbrook, também proprietário da NAD e da Bluesound. O modelo T3 – comercializado sob encomenda no Brasil através da Chiave – é o carro-chefe da PSB, cuja linha Imagine é complementada por bookshelves, centrais, surrounds e módulo Dolby Atmos.

Trata-se de uma torre de 120cm de altura, porém de apenas 29cm de largura, elaborada com projeto de três vias, triplos dutos traseiros e cinco drivers. Paul Barton e seus engenheiros garantem que a T3 entrega graves limpos e com resposta bem integrada às demais frequências, inclusive fora do eixo de dispersão.

Segundo eles, isso é possível graças a um arranjo transicional dos três woofers de 7” em câmaras individuais com saídas de ar ajustáveis e crossovers de 4ª ordem (tipo Linkwitz-Riley), onde todos se combinam para produzir comprimentos de onda mais longos nas frequências realmente baixas.

Em frequências mais altas, os woofers são atenuados até que apenas o driver adjacente ao midrange crie a transição perfeita com resposta uniforme fora do eixo. Outra vantagem do uso de múltiplos woofers é a transferência mais eficiente de energia para o ar em comparação com um único woofer maior, evitando assim a “explosão de graves de uma nota”.

A utilização de cones menores, de fibra de vidro e feltro revestido com polímero, aliado a motores grandes resulta em maior sensibilidade (89dB) e resposta transiente mais rápida com menor distorção: 24Hz (+/-3dB), segundo a PSB. Responsável pelo intervalo entre 200Hz e 2.000Hz, o midrange de 5,25” usa o mesmo cone em sua própria câmara selada.

A ideia é combinar alta capacidade de dispersão com baixa distorção. Já o tweeter de 1”, com domo de titânio, estende a resposta a 23kHz, enquanto forma uma “mola de ar” que amortece a ressonância da cúpula de metal e melhora a definição. Com amplificação recomendada de 300W, a T3 possui terminais para biamplificação e triamplificação.

O gabinete é produzido com MDF de sete camadas ligeiramente curvado e acusticamente inerte, disponível em preto de alto brilho (piano) e vermelho envernizado (cherry). Uma base de alumínio com ponteiras ajustáveis, para estabilidade em carpetes e pisos irregulares, acompanha cada caixa.

Fonte: revista HOME THEATER & CASA DIGITAL

Temas relacionados:

B&W aprimora design e materiais em nova série de caixas hi-end

Focal lança a caixa Kanta No2 com acabamento especial

Revel retorna ao país com caixas high-end mais acessíveis

Linha de caixas Polk Audio tem construção de padrão Hi-Fi

JBL renova linha de caixas inspiradas em monitores de estúdio

Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

htbest