TV LED-LCD Samsung Ultra-HD UN65HU9000

Maior sensação de imersão e profundidade. Essa é a proposta da Samsung ao lançar os TVs de tela curva, série HU9000. Embora não tenha sido a primeira (desde novembro de 2013, a LG oferece um modelo OLED curvo de 55”), a linha é por enquanto a única que traz TVs LED-LCD curvos de 78” e 65” com resolução Ultra-HD.

Para mostrar os prós e contras desse novo conceito em TVs, fui até o show-room da empresa, em São Paulo, conhecer o modelo de 65”. Consegui analisar quase todas as características para trazer algumas impressões sobre o desempenho geral do aparelho e os reais benefícios da tela curva na experiência de assistir TV. Veja imagens do aparelhoneste vídeo.

IMERSÃO

Segundo a Samsung, o visual curvo não foi criado apenas por razões estéticas. Com as bordas ligeiramente mais perto do espectador, num raio de curvatura de 4,2cm, cria-se um campo de visão mais amplo, uniforme, e a sensação de uma tela maior, especialmente se estivermos a uma distância em torno de 3m20 do aparelho.

Durante os testes, não demorou para perceber que a capacidade de imersão da tela curva está diretamente ligada à posição de visualização. Quando me coloquei em distâncias inferiores a 3m, era como se estivesse sendo “envolvido” pelos cantos da tela; ao me afastar, perdia gradualmente esse efeito imersivo.

Outra razão chave para obter bom envolvimento foi me manter exatamente alinhado com o centro da tela, o que não aconteceu tanto ao me posicionar mais para a direita ou esquerda. A conclusão: os telespectadores sentados em poltronas nas laterais da sala sofrerão com um ângulo de visão mais limitado. Isso significa que, para desfrutar do principal benefício da tela curva, é importante se manter na posição ideal de visualização.

A solução: investir na maior tela curva que o seu dinheiro pode comprar. A Samsung não tinha em seu espaço o modelo de 78”, que acredito ter capacidade de proporcionar maior imersão para quem não estiver sentado exatamente de frente para a tela.

PROFUNDIDADE

A partir desses fatores, surge outra questão: a definição da imagem. Em paralelo com a tela curva, a Samsung incluiu um processador (Auto Depth Enhancer), que faz a divisão de cada quadro da imagem em áreas de fundo, central e frontal. Esse “mapeamento” ajusta automaticamente os níveis de contraste para conferir maior sensação de profundidade e melhor nitidez em todos os cantos da tela.

Vi materiais produzidos pela Samsung, trechos do filmeTransformers e a série House Of Cards no Netflix (o TV possui decoder HEVC interno), todos com resolução 4K. Foram satisfatórios o detalhamento no rosto dos atores, o contorno preciso das janelas dos prédios e a reprodução de cores dos veículos, mesmo com a “cara na tela”. Nas captações panorâmicas de florestas e vales, a profundidade parecia um 3D simulado, porém sem óculos.

CONFORTO

Segundo a Samsung, o processador ADE e a curvatura da tela diminuem o cansaço visual. Na prática, achei que a qualidade da imagem quando limpa e bem calibrada para ser vista bem de perto é o que contribui decisivamente para garantir o conforto.

Além disso, a iluminação do ambiente pode influenciar negativamente na visualização e causar fadiga. Basta imaginar que uma tela curva pode ampliar ainda mais os reflexos, se comparado com uma plana, ao distorcer as luzes numa maior área painel. Por isso, todo cuidado com luminárias e janelas é pouco.

QUALIDADE DA IMAGEM

Apesar de não apresentar o mesmo detalhamento e profundidade dos conteúdos 4K, as imagens Full-HD foram reproduzidas com muita nitidez no TV curvo, sem ruídos e outros artefatos digitais. As cores vibrantes da programação em HD da TV digital foram preservados, mostrando o ótimo upscaling desse TV.

Chamado pela Samsung de Precision Black, o backlight utilizado pela série HU9000 é do tipo Edge-lit, com leds ao redor da tela, mas com alguns pontos de regulagem de brilho. Ao desligar as luzes do ambiente, não notamos vazamentos de luz nas extremidades do painel, o que contribuiu para o contraste e a profundidade de preto – visível principalmente nas tarjas escuras dos filmes.

Os efeitos 3D foram um pouco mais intensificados no TV de tela curva. A profundidade chamou a atenção, inclusive na simulação 3D sobre imagens 4K permitida pelo aparelho, na prática diminuindo a resolução para Full-HD.

DESIGN

O desenho da base em alumínio escovado com fundo escuro foi pensado para dar a ilusão de que o TV se mantém “suspenso” no móvel. A instalação na parede pode ser feita com qualquer suporte compatível com padrão VESA, já que o centro da tela é plano; acessórios de adaptação acompanham o aparelho. Os falantes estão todos embutidos ao longo da curva da tela e propiciam um som razoável, mas não dispensam um sistema de áudio.

Compacto e ergonômico, o novo controle traz microfone interno, sensor de movimentos e ponteiro, tudo muito útil para navegar nas páginas e painéis de aplicativos. Um teclado virtual também pode ser acionado na tela do TV e facilitar o acesso aos recursos.

SMART

As funções interativas da Samsung nessa nova geração de TVs estão mais precisas. Agora, o usuário controla volume, canais, aplicativos Smart e ajustes de imagem apenas com um dedo. Na parte de voz, o software é capaz de comandar o aparelho, fazer buscas na internet (em sites ou YouTube) de palavras e até de frases. Um emissor IR incluso na embalagem possibilita o uso desses recursos interativos com um decoder de TV paga.

Uma reformulação tornou as telas bem mais amigáveis para as centenas de aplicativos. Foram criados os painéis de notícias NewsOn, Futebol – desenvolvido exclusivamente para a América Latina, para acompanhar informações e vídeos da ESPN – e NaTV. Este serve para recomendar programas na TV digital baseado nos hábitos do usuário; traz biblioteca de programas gravados (PVR) e acesso às redes sociais. Para acompanhar mais de um conteúdo ao mesmo tempo, aciona-se o recurso Multi-Link Screen, que divide a tela em até quatro imagens diferentes: dá para assistir jogos, shows e séries enquanto faz buscas na internet.

CONEXÕES

A câmera embutida no topo da tela tem resolução Full-HD, melhorando a imagem em videochamadas (Skype) e reconhecimento facial para acesso às contas de e-mail e redes sociais. O processador é um Quad Core de 64 bits (nas linhas anteriores é de 32 bits), para mais agilidade nas tarefas simultâneas.

O acessório One Connect traz entradas HDMI 2.0, compatíveis com a frequência de 60 quadros por segundo das futuras transmissões em 4K; USB 3.0 – maior velocidade na transferência de “pesados” vídeos 4K armazenados em pen-drive ou HDD; Wi-Fi, espelhamento (Screen Mirroring) e segunda tela (Smart 2.0). O acessório concentra toda a parte de processamentos do TV. Caso o fabricante ofereça atualizações (Evolution Kit) nos próximos anos, será essa caixa a ser substituída quando houver novos padrões de comunicação e decodificação 4K.

FICHA TÉCNICA

Modelo: TV LED-LCD Samsung Ultra-HD UN65HU9000, de 65”
Resolução: 3840x2160p (60fps)
Taxa de atualização: 120Hz (nativo)
Entradas de vídeo: 4 HDMI (2.0), 1 componente, 2 A/V e 2 RF
Outras conexões: 1 LAN, 3 USB e Wi-Fi (integrado)
Potência de áudio: 60W (total)
Dimensões (L x A x P): 145 x 84 x 11cm (sem base), 145 x 90 x 32cm (com base)
Peso: 26kg (sem base), 31kg (com base)
Consumo: médio de 180W e máximo de 280W (segundo o fabricante)
Fabricante: samsung.com.br

Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram
LINKEDIN

htbest

%d blogueiros gostam disto: