Projetor Epson EF-100B já vem pronto para streaming

Este é o primeiro projetor portátil a laser para home theater lançado no Brasil pela Epson. Com chip 3LCD e resolução HD (1.280×800 pixels), é compacto e tem design elegante, com cantos curvos, podendo ser instalado no teto, numa mesa de centro ou até com suporte de parede.

A iluminação a laser é importante porque, além de mais intensa, tem operação mais estável do que as lâmpadas tradicionais de projetores; também significa mais tempo de uso, chegando até 20 mil horas, segundo o fabricante, o que equivale a cerca de 14 anos de vida útil (veja a ficha técnica).

Conexões principais

Com brilho especificado em 2.000 lumens, suficiente para uma sala de porte médio sem muita iluminação, o EF-100B já vem preparado para acessar serviços de streaming. Isso é feito pela entrada HDMI com extensor (HDMI fêmea), que conecta dispositivos como Chromecast ou Fire Stick TV. O acessório pode inclusive ficar “guardado” no compartimento traseiro do projetor. A alimentação é via cabo USB, com saída Mini USB de 2 amperes no mesmo local.

Na superfície do gabinete, há botões de correção trapezoidal (keystone), volume (o falante interno do projetor tem 5W), liga-desliga (standby) e regulador de foco. O acabamento é em plástico texturizado preto, com detalhe frontal na cor ouro rose (veja o slideshow). A empresa oferece ainda uma versão em branco combinado com prata (EF-100W). 

Áudio Bluetooth

O sinal de áudio que chega ao projetor por streaming pode ser transmitido para uma soundbar ou fone de ouvido sem fio. Em nossa sala de testes, bastou ativar o Bluetooth do projetor EF-100B e encontrar a nossa caixa Yamaha de referência. Uma vez feita essa conexão, projetor e caixa Bluetooth se conectam sempre automaticamente.

O EF-100B pode exigir bastante tempo para enquadrar a imagem, até alinhar a lente com o centro da tela de projeção. Se a opção for projetar diretamente na parede ou no teto (como sugere a Epson), é mais fácil. O projetor não traz funções de zoom óptico e deslocamento de lente (Lens Shift), como nos modelos mais sofisticados da marca, que simplificam o enquadramento.

Mas há ajustes digitais de zoom (1,0 – 1,35) e keystone vertical e horizontal, que ajudam no alinhamento, apesar do excedente de luz ao redor da tela (mais perceptível com a sala escura). Esses ajustes podem ser feitos a partir do controle remoto do projetor.

Como fazer os ajustes

O projetor laser da Epson é especificado para corrigir automaticamente o foco e a posição da imagem, mas isso não nos ajudou muito e preferimos manter essa função desativada. Conseguir abertura de 100” a apenas 3m da tela, ou 2,30m com o zoom digital no máximo.

Existem configurações avançadas de temperatura de cor personalizada (equilíbrio de branco), gerenciamento de seis cores (tonalidade, saturação e luminosidade) e gamma (valores entre claro ou escuro na imagem).

O ajuste de saída de luz é que define a intensidade do laser e sua durabilidade. Abaixo de 60% de luminosidade está o modo econômico, com vida útil de até 20 mil horas, que em termos práticos significa uma durabilidade de 14 anos se usado quatro horas por dia. Acima disso, o projetor entra no modo de operação normal, com estimativa de 12 mil horas. Neste caso, o ruído do ventilador interno teve uma ligeira alta, mas sem chamar atenção.

Modo Cinema

Entre os quatro modos pré-ajustados, o que mais se aproximou de nossa calibragem básica para Blu-ray THX foi o Modo Cinema, com suas configurações para ambiente escuro. Isso, principalmente depois de reduzirmos a temperatura de cor para um branco suavemente alaranjado (L4).

O modo “Brilho de Cinema” se mostrou ideal para ver futebol e videogame se a sala não estiver totalmente escura, já que não distorce as cores ou estoura o branco como no modo Dinâmico. Podem ser salvos 10 ajustes diferentes para cada tipo de conteúdo na memória desse projetor. 

Avaliação

Além da longa durabilidade, um projetor a laser traz outra grande vantagem: inicialização rápida. Com o EF-100B, foram necessários somente nove segundos para surgir a imagem da fonte na tela. O desligamento é instantâneo, com baixo aquecimento, sem aquele tempo de resfriamento exigido nos modelos com lâmpada.

Segundo a Epson, a tecnologia MicroLaser Array adotada é uma versão reduzida do laser dos projetores de uso profissional, bem como do primeiro modelo a laser da marca que testamos em 2015.

Assistindo a filmes com cenas escuras, como Batman vs Superman (Netflix) e Entre Facas e Segredos (Amazon Prime), o EF-100 confirmou o que descobrimos durante a calibragem: nível de contraste apenas satisfatório. Mesmo experimentando todas as configurações, não foi possível tornar o preto menos acinzentado.

Contraste e cores

Outra característica a ponderar é a resolução: quanto maior a tela (e mais próximo você estiver dela) mais visíveis se tornam os pixels de um projetor HD. Portanto, se a ideia é adquirir um projetor com contraste mais eficiente e compatível com resolução 4K, há modelos mais avançados (a própria Epson tem, por exemplo, o 5040UB – veja o teste aqui).

Já em filmes como Universidade Monstros e Alladin (Prime), vimos um equilíbrio entre cores muito interessante para um projetor compacto a laser. Esse tipo de tecnologia tende a realçar tonalidades mais neutras e frias, ao mesmo tempo em que entrega tons quentes, em especial o vermelho, com menos fidelidade.

Mas o Epson EF-100B conseguiu exibir imagens vivas e com boa diversidade de cores em nossa tela de 100”. Destaque positivo também para o brilho, que nos permitiu jogar Forza Horizon 4 (Xbox One) até com um pouco de luz ambiente.

FICHA TÉCNICA

MODELO: projetor 3LCD Epson EF-100B
RESOLUÇÃO NATIVA: 1.280×800 pixels (WXGA HD)
BRILHO: 2.000 lumens (luz branca e colorida)
PROJEÇÃO: 30” a 150”
CONEXÕES: HDMI, Bluetooth (transmissão de áudio), áudio analógica (P2)
VIDA ÚTIL: 12.000 horas (modo normal) a 20.000 horas (econômico)
CONSUMO DE ENERGIA: 178W (máximo); 117W (modo eco)
RUÍDO DE VENTILAÇÃO: 29dB (normal); 26dB (eco)
DIMENSÕES: 21 x 9 x 23cm
PESO: 2,7kg
GARANTIA: 3 anos
PREÇO MÉDIO: R$ 9.000