Samsung Q900 65”: como foi o teste da primeira TV 8K

Foram apenas alguns dias, pouco mais de uma semana. Havia muita curiosidade entre os integrantes de nossa equipe para ver – alguns pela primeira vez – uma TV 8K de perto. Afinal, essa tecnologia é comentada já há alguns anos, mais precisamente desde a Copa do Mundo de 2014.

Naquela ocasião, nosso editor ORLANDO BARROZO assistiu no Rio de Janeiro à transmissão de um jogo da seleção brasileira feita pela equipe da NHK, emissora japonesa que fazia testes com 8K. Câmeras desse tipo foram espalhadas pelo estádio e enviavam o sinal, por rede de fibra óptica, para o centro de operações da Fifa, em Jacarépaguá, de onde era retransmitido para o Japão.

Num trabalho conjunto com a TV Globo e o pessoal do Fórum Brasileiro de Televisão Digital, um grupo de convidados pôde ver as imagens da partida ao vivo com essa mesma qualidade, numa sala da cidade.

Clique acima para ver o slideshow da TV 8K

Alguns de nossos colaboradores também puderam assistir a demonstrações fechadas de 8K em show-rooms de empresas e em eventos, tanto aqui como no Exterior (este vídeo mostra algumas). Mas a sensação de ter uma TV dessas “em casa” – ou seja, na nossa sala de testes – era inigualável. Por isso, quando a Samsung confirmou o envio da Q900, que havia sido lançada no mercado americano no final do ano passado, todo mundo na equipe vibrou. Veja alguns detalhes no slideshow.

8K Association divulga especificações técnicas para TVs

Além do mais, o teste seria destaque da edição de 23o aniversário da revista HOME THEATER & CASA DIGITAL, em maio, e todo mundo já estava meio que embalado naquele fechamento. Detalhe: faltava apenas uma semana para o lançamento oficial do produto. Não havia tempo a perder.

Assim que o carro da Samsung chegou à sede da Editora, o suspense aumentou. Estamos no 1o andar de um prédio sem elevador, o que significava ter de sumir uns 30 degraus com aquela preciosidade. Mas o repórter ALEX DOS SANTOS e o simpático André Lemos, coordenador de testes da Samsung, já eram experientes em lidar com produtos sofisticados (e caros).

Junto com a TV 8K vieram o módulo One Connect e o já famoso cabo de fibra óptica de 5m (“cabo único”) que liga as TVs Samsung ao acessório. Logo notamos que o módulo é um pouco maior que os usados nas TVs 4K, trazendo quatro entradas HDMI versão 2.0b para receber sinal 8K a 30Hz.

Segundo a Samsung, futuramente esses conectores poderão ser atualizados para a versão 2.1, que oferece suporte ao tráfego de sinal 8K com taxas de quadros mais altas (até 120Hz) e os metadados dinâmicos do padrão HDR10+.

Nos testes, utilizamos imagens de TV, Blu-ray, Netflix e também

material original gravado em 8K, fornecido pela Samsung.

É bom lembrar que a resolução 8K fornece imagens com 7.680 x 4.320, ou seja, mais de 33 milhões de pixels. Isso dá mais de 16 vezes a resolução que a maioria de nós normalmente assiste (Full-HD), e quatro vezes mais que uma TV 4K. Embora acostumados aos testes de produtos 4K (TVs e também projetores, como este e este), sabíamos que estávamos presenciando um tremendo salto tecnológico.

Já tínhamos antecipado desde a cobertura da CES 2018 que as TVs QLED, na verdade, utilizam o mesmo painel LCD com backlight de leds encontrado nas TVs convencionais; só que com uma película adicional chamada Quantum Dots (pontos quânticos), que aumenta a luminosidade e o contraste das imagens. E já testamos várias TVs QLED, tanto da Samsung quanto da TCL, as duas marcas que fazem parte do consórcio internacional QLED Alliance.

Em tempo: Sony e Panasonic não fazem parte desse grupo; preferiram se aliar à LG para promover a tecnologia QLED; esta, embora superior tecnicamente à QLED, ainda não decolou em termos comerciais.

Vídeo: TV 8K reforça brilho e intensidade das cores

Mas, definitivamente, 8K é outra coisa. Já vimos imagens com essa resolução até em TVs de 110”, e é impressionante como não se consegue enxergar nenhum dos 33 milhões de pixels. É preciso quase encostar os olhos na tela para vê-los. Isso significa que uma TV 8K é capaz de reproduzir até minúsculos detalhes de uma paisagem, por exemplo, e fazer com que um rosto ou cabelos de uma pessoa pareçam de verdade.

Clique para ampliar

A linha 8K da Samsung inclui três modelos (os outros dois são de 75” e 82”), e até o final do ano, diz a empresa, deverá estar no mercado a versão de 98”. Seguindo uma tendência atual em todo o mundo, o visual dessas TVs é minimalista, com moldura fina em alumínio anodizado e pés de metal escuro, que inclusive podem ser guardados em um encaixe na traseira do gabinete, para quem preferir instalar a TV na parede.

Aliás, há ainda a possibilidade de utilizar o suporte Samsung No-Gap, vendido à parte, que permite instalação mais rápida e praticamente sem deixar espaço entre a TV e a parede. O módulo de conexões One Connect é um pouco mais pesado que nas TVs 4K porque abriga a fonte de alimentação da tela. Com isso, pode-se dizer que a Q900 funciona realmente com um só cabo.

Explicando melhor, o cabo de fibra óptica que transmite sinais digitais de áudio e vídeo corre lado a lado com o cabo de energia. Essa solução, combinada em um único cabo discreto, além de deixar tudo mais limpo e discreto, é interessante para quem não planejou tomada elétrica e dutos antes de instalar a TV na parede.

APLICATIVOS E ASSISTENTE DE VOZ

Clique para ampliar

Com Bluetooth, o controle remoto da TV 8K pode ser usado para comandar decoder de TV paga, Blu-ray player e soundbar de qualquer marca, seja via IR ou HDMI-CEC; e possui teclas NETFLIX e PRIME VIDEO. Ao pressionar o botão HOME, a barra de ícones surge na tela com os principais aplicativos que você conhece, na plataforma Tizen, exclusiva da Samsung.

Durante os testes, procuramos acionar bastante apps como Netflix, Prime, YouTube e Globoplay, de modo alternado, para medir a agilidade dessa plataforma. Enquanto se assiste a filmes e outros conteúdos, os ícones dos apps permanecem visíveis em segundo plano e sem travar a reprodução. Esses conteúdos vinham de fontes variadas, como Blu-ray, emissoras e até um pen-drive onde salvamos material captado na internet. Ou seja, uma ótima TV no quesito navegação.

* TV OLED 8K é lançada na Europa em meio a polêmica

* Indústria cria plano para tornar 8K popular nos próximos anos

* Os segredos da tecnologia 8K. E como ela está evoluindo

Essa facilidade se repetiu quando passamos a fazer os comandos por voz, utilizando o microfone embutido no controle remoto da TV. O assistente virtual da Samsung (Bixby) não é tão completo quanto Alexa e Google, mas se mostrou eficiente com comandos simples em português; só que, para integração com outros aparelhos, a TV reconhece somente palavras em inglês.

A informação que obtivemos da Samsung é que essa adaptação está sendo providenciada, mas esse é um processo demorado. Quando a versão em português estiver rodando, será possível acionar – pela tela da TV – eletrodomésticos como ar-condicionado, lavadora e geladeira da Samsung.

De qualquer maneira, foi interessante poder “chamar” em português conteúdos do Google e YouTube, consultar a previsão do tempo e trocar a fonte de sinal (nas 4 entradas HDMI) sem que ter de repetir os comandos. A TV entendeu tudo que pedimos.

O ACORDO COM A APPLE

Clique para ampliar

Muitos não acreditaram que a Samsung anunciou um acordo exclusivo com a Apple, no início deste ano. Afinal, as duas gigantes sempre foram concorrentes ferozes na área de dispositivos móveis, e houve até guerra de patentes que acabou chegando à Justiça americana. Mas é verdade. O acordo permite agora encontrar nas TVs Samsung o aplicativo iTunes, e navegar entre centenas de filmes gravados em 4K HDR; o usuário pode até comprar filmes e músicas na própria tela da TV, ou seja, sem a obrigatoriedade de ter um Apple TV.

Boa parte das TVs Samsung 2019 também são compatíveis com o protocolo de comunicação sem fio AirPlay 2, da Apple. Essa é uma ótima notícia para usuários de iPhone, iPad e demais dispositivos com a marca da macã (inclusive o próprio Apple TV). Infelizmente, quando testamos a TV 8K os apps da Apple ainda não estavam disponíveis para download.

AUTOMAÇÃO

As TVs 2018 da Samsung já ofereciam alguns recursos básicos de automação, através do aplicativo SmartThings. Como acontece em quase todas as marcas, a linha 2019 avança um pouco mais nesse campo, com a possibilidade de programar e acionar, por exemplo, sistemas de iluminação, cortinas e câmeras de segurança instalados na casa.

Ao baixar o app, é possível controlar por voz esses e outros dispositivos, além de programar seu uso de acordo com a rotina da família. Segundo a Samsung, o app já tem cadastradas diversas marcas de eletrodomésticos e sistemas de automação que podem ser acionados dessa forma.

MODO AMBIENTE 2.0

Essa é a função que permite utilizar a TV mesmo quando desligada para compor a decoração da sala. No lugar da tela escura, pode-se exibir a mesma cor e textura da parede. Ou então fotos de paisagens, obras-de-arte, álbum de família etc.; nessa função, você também consegue transformar sua tela num painel de informações como dia e hora, calendário e temperatura. A TV oferece ajustes de brilho e tonalidade para isso.

AJUSTE INTELIGENTE

Entre as configurações da Q900, há dois modos para ambiente claro e dois para escuro, e pelo que observamos as opções PADRÃO e FILME são as mais adequadas para a maioria das situações. O menu autoexplicativo da Samsung ajuda a regular LUZ DE FUNDO e TONALIDADE DE COR se o brilho estiver alto; assim como variação automática de contraste (OTIMIZADOR DE CONTRASTE) e GAMMA, no caso de sala totalmente escura.

Os cinéfilos em geral não gostam da função AUTO MOTION PLUS, que vem ativada de fábrica, mas na TV 8K é possível melhorar a fluidez das imagens em movimento sem torná-la artificial. Nessa nova geração QLED, o MODO INTELIGENTE configura automaticamente som e imagem para adaptar volume e brilho às condições da sala, com resultado interessante.

AVALIAÇÃO

Clique para ampliar

Todas as funções da Q900 são gerenciadas pelo processador Samsung Quantum 8K, que é também responsável pelo upscaling de conteúdos em baixa resolução para 8K (veja este vídeo). Esse chip melhora as características de cada cena usando Inteligência Artificial.

Para este teste, a Samsung nos forneceu um pen-drive com trechos de gravações em 8K. Apesar da compressão em MP4 e TS, nunca tínhamos visto antes em nossa sala imagens de natureza, centros urbanos e de computação gráfica com tamanha profundidade e precisão de detalhe. Quando a câmera se aproximava de pessoas, flores, animais e insetos, a imagem era tão realista que parecia uma textura palpável, como numa reprodução em 3D, porém sem óculos.

BRILHO E CORES

Um aspecto que chamou atenção de todos em nossa equipe: era possível assistir a cerca de 1m da tela sem distinguir a estrutura de células a olho nu. Outro destaque da TV 8K foi a amplitude de cores, graças a um reforço homogêneo de brilho. E melhorou também o ângulo de visão, agora bem próximo ao de uma TV OLED ou com painel IPS.

Comparando com modelos QLED anteriores, percebemos os ganhos em brilho e contraste, atribuídos ao novo backlight do tipo FALD (Full-array Local Dimming). São milhares de leds divididos em 480 zonas controladas pelo processador, o que resulta em muito mais potência luminosa e níveis de preto mais profundos do que qualquer TV LED-LCD.

4K HDR, 8K SDR

Esses detalhes ficaram evidentes ao se analisar imagens de objetos brilhantes com fundo escuro, tanto no material em 8K fornecido pela Samsung quanto nos gráficos de testes que utilizamos. É interessante notar que a Q900 não identifica sinais HDR, o que provavelmente ocorrerá em gerações futuras de TVs 8K. As imagens que estavam no pen-drive da Samsung eram gravadas em SDR, mas com um brilho similar aos conteúdos 4K HDR que usamos para comparações.

Não tínhamos como fazer a medição prática, mas o pico de luminosidade especificado pela Samsung (3.000 nits) permitiu explorar o melhor de séries gravadas em 4K HDR no Netflix, Prime e em diversos trailers no YouTube. Mesmo durante o dia, foi possível visualizar todos os detalhes no cais onde o Demolidor enfrenta os criminosos, em cenas noturnas, no primeiro episódio.

-> Veja neste vídeo os resultados do nosso teste com a TV 8K

-> E neste outro o lançamento oficial da TV QLED 8K

 Com futebol da Champions League, transmitido na web em HD pelo Esporte Interativo, e em filmes Full-HD como As Aventuras de Pi, em Blu-ray, foi necessário nos distanciar a 2,5m para que as imagens tivessem aparência mais suave e contornos melhor delineados. Como por enquanto apenas uma emissora no Japão transmite sinal 8K, e não há previsão da chegada dessa tecnologia no ocidente, a melhor resolução disponível hoje é a 4K. Mas a Q900 entrega níveis de nitidez e claridade semelhantes às melhores TV 4K do mercado. E seu upscaling para 8K é bem interessante. 

FICHA TÉCNICA

Modelo: TV Samsung QLED QN65Q900RBG, 65”
Resolução: 7.680×4.320p (60fps)
Taxa de atualização nativa: 120Hz
Processador: Quantum 8K
Entradas de vídeo: 4 HDMI 2.0b com HDCP 2.2, vídeo componente, vídeo composto e RF
Outras conexões: 3 USB, Ethernet (RJ-45), Wi-Fi, WiFi Direct, AirPlay 2, DLNA, Bluetooth e digital óptica
Decoder de áudio: Dolby Digital Plus
Potência de áudio: 60W
Dimensões: 145 x 83 x 3,4cm (sem base), 145 x 89 x 30cm (com base)
Peso: 30kg (sem base), 31kg (com base)
Consumo máximo: 370W
Garantia: 1 ano*
Preço sugerido: R$ 20.699
Fabricante: samsung.com.br
* 10 anos de garantia contra o efeito Burn-in. 
 
Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram
LINKEDIN

htbest