Caixa acústica ativa Naim Mu-so Qb: pronta para streaming Hi-Fi

 

Por Alex dos SantosUma das empresas de áudio high-end mais conceituadas da era digital, a inglesa Naim é também conhecida pelos seus estilosos sistemas compactos para streaming de alta definição, como a linha Mu-so formada por duas caixas sem fio de design luxuoso. O modelo Mu-so Qb, de formato cúbico (21cm) é a versão compacta do Mu-so, top da linha de desenho retangular.

Design

Assim como seu irmão mais caro, o Mu-so Qb ostenta acabamento em alumínio escovado, que destaca o belo display touch dentro de um controle rotacional de volume, acompanhado por uma luz branca em sua circunferência. O alumínio faz parte dos dissipadores de calor em toda a parte traseira da caixa, onde ficam as entradas.

A tela que protege os falantes vem no padrão de cor preto, mas é possível encomendar outros tons, como azul, laranja e vermelho. A caixa é ativa, projetada em três vias, com amplificadores discretos que acionam cinco drivers de maneira independente. 

Construção

São dois tweeters domo de microfibra de 1” (50Wx2), dois midranges de 2,5” (50Wx2) e um woofer de aproximadamente 5” (100W), trabalhando em conjunto com dois radiadores passivos laterais, para reforçar os graves.

Um dos maiores desafios na criação do Mu-so Qb, diz a Naim, foi configurar os drivers com alimentação individual dentro de um espaço tão restrito. Foi preciso redesenhar cada componente interno do modelo maior (Mu-so) e ajustar o ângulo dos falantes, de modo a criar uma assimetria entre canais esquerdo e direito, com dispersão sonora uniforme.

O gabinete é feito de polímero preenchido com fibra de vidro, combinação escolhida por sua rigidez, resistência e amortecimento. A base em acrílico é iluminada com tons que mudam de cor conforme a preferência do usuário. 

Operação, via app

Como é comum nas caixas ativas sem fio, a Mu-so Qb não vem com controle remoto (o acessório, dispensável, é vendido opcionalmente). As configurações devem ser feitas através do aplicativo da Naim, para iOS ou Android.

Mesmo seguindo as instruções, conectar o Mu-so Qb a nossa rede Wi-Fi levou quase 30 minutos. Após baixar o app, foi necessário resetar a caixa, atualizar o firmware e acompanhar a cor roxa do led de status traseiro, para finalmente entrar rede.

Conexões

Intuitivo, o app permite controlar a reprodução, alternar fontes entre conexões físicas e wireless, como AirPlay, Bluetooth/aptX e UPnP. Dá para ajustar o áudio em duas posições de acordo com a distância da parede, relógio (alarme) e escolher iluminação da base (oito cores).

É possível a sincronização multiroom com mais quatro produtos da linha Mu-So, ou outros da Naim, como a linha high-end Uniti. Ao final, acessamos rádios online, incluindo do próprio fabricante (Naim Radio), Tidal e Spotify. O app ainda informa dados das músicas, como formato, amostragem e taxa de transferência (bitrate).

Avaliação

Segundo a Naim, um processador de sinal digital de 32 bits controla o fluxo de informações para cada falante, além de atuar na decodificação de formatos HRA (High Resolution Audio). Ouvir a nossa coleção de arquivos em FLAC e AIFF de 192/24, com um som natural e detalhado, foi marcante com essa caixa compacta.

Mas ao contrário dos serviços de streaming, na conexão USB o app não mostra a capa dos álbuns. Também sentimos falta da compatibilidade com o formato MQA, padrão para a transmissão de músicas em alta definição no Tidal. Algo que a Bluesound, por exemplo, já oferece em sua linha de produtos.

Embora de categorias diferentes, as caixas ativas Devialet Phantom e B&W A7 são as nossas referências. A Mu-so Qb ficou entre ambas, na avaliação de potência e resposta de frequências, reproduzindo com maestria a variedade de instrumentos da coletânea Ultimate Sinatra Remastered, inclusa numa de nossas playlist no Tidal.

Foi surpreendente o refinamento nos agudos, especialmente trompete, sax e piano em The Lady is a Tramp, inclusive ao elevar o volume no máximo. Distorção realmente não faz parte desta caixa ativa, que reproduziu Come On To Me (Paul McCartney), e sua impactante banda sonora, de maneira expansiva em alto e bom tom numa sala de 15m2, apesar da sensação de que a potência especificada pelo fabricante parecia maior que a real.

Com o álbum All This Time, do Sting, que tem Christian McBride no baixo acústico, conhecemos os graves profundos e definidos do Mu-so Qb, porém não tão fortes quanto os de outras caixas ativas avaliadas por nossa equipe. Contudo, ouvir Fields of Gold era como se estivéssemos diante de um par de bookshelf de alto padrão.

 

FICHA TÉCNICA

MODELO: Naim Mu-so Qb
POTÊNCIA: 300W total / 50W x 2 tweeters 1” + 50W x 2 mid-ranges 2,5” + 100W x 1 woofer 5”
CONECTIVIDADE/STREAMING: USB, óptica (TosLink), AUX (3,5mm/P2), LAN (RJ-45), Wi-Fi, Bluetooth (com aptX), AirPlay, UPnP, Spotify (Connect), Tidal, vTuner
COMPATIBILIDADE: WAV, FLAC e AIFF de 192/24; ALAC de 96/24; WMA, OGG, AAC, MP3 (320kbps)
DIMENSÕES (L x A x P): 210mm x 218mm x 212mm
PESO: 5,6kg
GARANTIA: 1 ano
PREÇO SUGERIDO: sob consulta
FABRICANTE: www.NaimAudio.com
DISTRIBUIÇÃO NO BRASIL: www.Audiogene.com.br

 

Temas relacionados:

Naim Audio chega com soluções em streaming e multiroom de áudio HD

Música on line: comparamos os principais serviços de streaming

15 caixas para streaming sem fio

Música digital: preservando a qualidade

 

Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

htbest