TVs: comparando os sistemas operacionais

POR ALEX DOS SANTOSO acesso à internet pela tela do TV mudou completamente os hábitos dos telespectadores. Antes, era preciso ter uma rede cabeada, ou um adaptador USB/wireless. Havia poucos aplicativos: YouTube, Facebook, Twitter e alguns sites de notícias. A seguir, vieram os TVs com Wi-Fi embutido, navegador e apps de vídeo sob demanda, como Netflix. Hoje, é possível conectar instantaneamente o TV a uma rede sem fio, acessar centenas de aplicativos, assistir por streaming a filmes com resolução 4K e jogar videogames sem console.

O controle remoto dos TVs atuais possui microfone e aceita comandos por voz; comunica-se com a tela por Bluetooth, servindo como mouse ou cursor, com sensor de movimentos ou touchpad. Os TVs Smart possuem processadores de alto desempenho e sistema operacional, como os computadores, com plataforma multitarefas que pode processar mais de uma tela ao mesmo tempo, de forma mais intuitiva e integrada.

Outra mudança está nas configurações de hardware. Alguns TVs trazem processador de quatro núcleos (Quad-core), memória RAM e armazenamento interno de 4GB, expansível com pen-drive, disco rígido ou cartão SD.

Analisando todas as marcas em nossa sala de testes, procuramos examinar o desempenho dos TVs em quesitos que hoje são fundamentais: facilidade de navegação, rapidez e precisão no processamento multitarefas. Cada fabricante utiliza um sistema operacional diferente, e isso significa que a forma de “navegar” pelos canais, aplicativos e demais recursos varia conforme a marca.

LG WEBOS 2.0

Lançada em 2014, a plataforma de código aberto que equipa os TVs LG é descendente direta de um sistema operacional utilizado em smartphones. É baseada em ícones de layout descomplicado, bem mais leve e de boa fluidez, que surge na parte inferior da tela e se movimenta para ambos os lados em uma única linha. Por isso, oferece navegação rápida e intuitiva, tornando a experiência mais agradável, apesar da grande quantidade de funções desses aparelhos.

O sistema Web OS permite reposicionar esses ícones, acionar aplicativos de streaming, redes sociais, videochamada (se houver câmera), alterar entre TV ao vivo, gravador PVR (Time Machine), conexões (HDMI, USB) e dispositivos conectados à rede. Dá para acessar a internet e abrir várias abas sem interromper o canal que se está assistindo; ou pausar a reprodução de um filme no Netflix para fazer buscas, sem ter de recomeçar ao retornar ao aplicativo.

Como nos demais sistemas, há uma loja de aplicativos gratuitos e pagos, de jogos, filmes em HD e 3D, e recomendações de séries e programas de TV. Os TVs Ultra-HD lançados em 2015 pela LG possuem decoder HEVC, que habilita a reprodução de conteúdos 4K de serviços como o Netflix. O controle remoto tem microfone e sensor de movimentos, e se transforma em mouse para navegar em sites e apps. E, via Bluetooth, pode comandar player e receptor de TV paga armazenando os códigos dos aparelhos.

 

PANASONIC SMART VIERA

O principal destaque é o recurso my Home Screen, no qual é possível criar telas iniciais com aplicativos favoritos de redes sociais, serviços de streaming, previsão de tempo, notícias, navegador etc. Basta dizer “my Home Screen” para o controle, que tem microfone e touchpad, que o aparelho reconhece seu rosto – se houver câmera (integrada ou opcional) –, identifica as preferências e torna a experiência mais pessoal para cada membro da família.

O painel my Stream dá sugestões de vídeos da internet, de algum dispositivo conectado à rede ou de programas de TV gravados em um pen-drive (PVR). Nos nossos testes, as pesquisas por voz funcionaram bem, permitindo buscas rápidas no Google, assim como o Assistente de Voz, que lê e reproduz textos da internet e do menu, com aquela “voz robótica”. Apesar da plataforma não ser muito rápida, a navegação é intuitiva e podem ser baixados centenas de apps, de variadas categorias.

No modelo 4K top de linha (veja aqui um vídeo com o teste), conseguimos assistir a imagens Ultra-HD a partir do Netflix e YouTube. O processador Quad-core não negou desempenho com qualquer aplicativo. Com o serviço de compartilhamento em nuvem my Home Cloud, o usuário pode trocar fotos e vídeos com amigos, pela internet. O uso não é tão fácil num primeiro momento, exige o cadastro de códigos correspondentes aos dispositivos de cada pessoa a ser adicionada.

Também integrados à plataforma, os recursos Miracast (espelhamento) e Swipe&Share 2.0 (transfere fotos e vídeos de um smartphone, na forma de “arrastar e soltar”), funcionaram sem falhas, embora com certa lentidão. A Panasonic já lançou no BrasilTVs Smart Ultra-HD com sistema operacional Firefox, de código aberto.

 

SAMSUNG TIZEN

A empresa decidiu desenvolver um sistema operacional exclusivo para sua linha de TVs Smart. O Tizen, plataforma baseada em Linux, apresenta layout mais intuitivo que a anterior Smart Hub. Os apps agora aparecem em uma única tela, visualmente mais leve, e também numa barra “enxuta” na parte inferior, tornando mais rápido o acesso enquanto se assiste a qualquer conteúdo. Essa barra exibe recomendações personalizadas e conteúdos recentes, como canal de TV, fonte de sinal e aplicativos, que podem ser adicionados ou apagados.

Na parte superior da tela, uma outra barra, com opções de entradas, Wi-Fi Direct e espelhamento, permite compartilhar conteúdos em um clique. Só sentimos falta de um ícone para ir direto aos ajustes de imagem do aparelho. Já a comunicação Bluetooth, configurada para menor consumo de energia, fica habilitada durante todo o tempo, para conexão de até cinco dispositivos móveis simultaneamente. A Samsung diz que é possível assistir a conteúdos de emissoras em smartphones e tablets conectados à rede, mesmo que o TV esteja desligado – mas não conseguimos isso em nossos testes.

Outro atrativo dos TVs Smart Samsung é o serviço de jogos em nuvem Gamefly. Estão disponíveis mais de 50 títulos (com resolução de até 720p), como PES 2015, Batman, Star Trek, Grid 2e Just Dance Now, com previsão de chegar a 80 até o fim do ano. Todos exigem conexão de pelo menos XXMbps, e são jogados via streaming. O jogador pode escolher entre mais de 15 modelos de gamepads, via cabo ou Wi-Fi, de várias marcas, com sincronização de smartphones e tablets da linha Galaxy. Esse serviço exige assinatura mensal.

O que vimos em nossa sala foi a versão Beta dessa plataforma, com jogos demos gratuitos. Um novo controle remoto, Samsung Smart Remote, com sensor de movimentos, microfone e ponteiro, facilita a navegação pelos aplicativos e pode ser usado em alguns jogos mais simples. Os TVs Ultra-HD lançados este ano têm processador Quad-core e decoders HEVC e VP9, para reprodução de conteúdos 4K do Netflix, Globosat Play 4K e YouTube; modelos das linhas Super Ultra-HD trazem processador mais potente, de oito núcleos (Octa-core).

 

SEMP TOSHIBA SMART TV PLUS

Uma plataforma estática, sem menus interativos, porém fácil de navegar por um controle remoto convencional. Neste TV Smart, encontramos aplicativos básicos como Netflix, YouTube, redes sociais e navegador Opera. Este é bem conhecido de quem usa smartphone para acesso à internet. Navegamos em portais carregados de fotos, vídeos e animações como se fosse um desktop. O controle remoto vem com teclas diretas para Netflix e YouTube, o que agiliza o acesso, mas não traz touchpad ou ponteiro com acelerômetro para facilitar a rolagem nas páginas. A saída foi partir para um teclado com mouse sem fio, como o da Microsoft.

Centenas de apps podem ser baixados da Opera Store, incluindo jogos e canais com conteúdos variados de diversos países. Para navegação, não é necessário interromper a imagem vinda de uma fonte HDMI ou TV aberta, exibida em uma janela no canto da tela. Uma desvantagem é a ausência do decoder HEVC, componente interno fundamental para ver imagens 4K de séries do Netflix, por exemplo. Outra baixa importante é a falta de decoder Dolby Digital/Digital Plus, que permitiria conduzir o sinal de áudio 5.1 de filmes e séries para um receiver, por uma conexão digital de áudio ou HDMI ARC.

 

SONY ANDROID TV

A interface deste TV, semelhante à do Android Lollipop 5.0 para dispositivos móveis, deve ser familiar para quem já usa o sistema operacional mais popular do mundo. Isso graças às ferramentas oferecidas pelo Google, praticidade de navegação e infinidade de aplicativos fáceis de encontrar: por enquanto, são mais de 120 apps oferecidos no Brasil através da loja Google Play. Há diversos conteúdos pagos e gratuitos para streaming de filmes (Play Filmes), jogos (Play Games), música (Play Music), canais de TV, players de mídia, como o excelente VLC, e outros que tornam o TV compatível com qualquer formato de vídeo.

Decoders HEVC e VP9 internos viabilizam o streaming de imagens Ultra-HD de séries, programas e documentários de Netflix, Globosat Play 4K e YouTube. Durante o período de testes, foi possível começar a jogar no TV e continuar a mesma fase em um tablet Android logado no Google. E, por Bluetooth, dá para parear até quatro controles Dual Shock ou gamepads em jogos multiplayers.

Outro benefício é a integração Google Cast, para exibir vídeos do YouTube e outros apps reproduzidos num smartphone com apenas um toque. Pode-se fazer pesquisas por voz e obter recomendações de conteúdos baseadas nos interesses do usuário. Em nossos testes, fizemos buscas sobre previsão do tempo, por exemplo, com resultados mais precisos e completos que em outras plataformas, talvez devido ao próprio Google.

Ao “chamar” o menu de aplicativos, o programa secundário – seja filme ou programação de emissora – que se está assistindo não precisa ser interrompido. As entradas e apps estão interligadas para facilitar o chaveamento de fontes e o uso de apps simultaneamente. Com touchpad, microfone e NFC, o já conhecido controle One-Flick da Sony – que acompanha TVs acima de 55” – não tem acelerômetro, mas é rápido na navegação sobre aplicativos baixados da Play Store, e ainda pode ser usado em jogos.

 

O QUE VOCÊ PRECISA SABER:

Plataforma – Como cada fabricante oferece o seu sistema operacional, tente verificar na loja a rapidez na alternância entre aplicativos, compatibilidade com portais de vídeos e a fluidez das páginas, a fim de checar possíveis travamentos;

Aplicativos – A quantidade é importante, mas confira se são realmente úteis. Acesse a loja de apps do fabricante para checar se seus preferidos estão disponíveis;

Comando por voz – É um recurso cada vez mais usado. Se for do seu agrado, procure avaliar ainda na loja se funciona (e como);

Processador – Assim como num computador ou smartphone, a velocidade para abrir páginas e executar tarefas múltiplas é importantíssima. Não são todos os fabricantes que divulgam essa característica. Os modelos top de linha de cada marca trabalham com chips Quad-core, mais avançados, com desempenho compartilhado entre processamento de imagem, carregamento e uso de aplicativos;

Games – Para quem gosta, é interessante verificar a variedade de jogos oferecidos e as especificações do processador. Mas lembre-se: nenhum TV substitui um console com todo o seu poder de memória e processamento;

Memória – Outro item que, infelizmente, nem todos os fabricantes informam. Mas a maioria dos TVs Smart tem entre 2GB e 4GB. A capacidade de armazenamento determina a quantidade de aplicativos que se pode baixar; verifique se o TV permite expansão via pen-drive, disco rígido externo ou cartão SD;

Controle remoto – Para navegar e digitar endereços em sites e comentários nas redes sociais, não é nada prático. Quase todos os modelos hoje são compatíveis com teclado USB sem fio. Mas claro que a versatilidade e agilidade do controle são essenciais no uso do TV. Melhor ainda quando traz touch pad, acelerômetro e microfone. Algumas marcas permitem baixar o aplicativo de controle para tablet e smartphone, que inclui teclado virtual para facilitar a digitação;

Webcam – Se você gosta de videochamadas, prefira um TV com câmera integrada, ou que aceite webcam opcional;

Streaming em 4K – Para o TV deve ter decoder HEVC,  também chamado H.265, para descompressão do sinal 4K transmitido via streaming, de serviços como Netflix e Globosat Play 4K. Já o Google adota o decoder VP9, usado apenas nos TVs Samsung e LG.

Facebook
Facebook
YouTube
YouTube
Instagram

htbest

%d blogueiros gostam disto: